terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

PRÓLOGO

+A +/- -A
Não é fácil ter 17 anos, principalmente quando você não se encaixa em lugar algum, quando não sabe se ainda é uma menina ou se já é uma mulher.

Minha mãe, Renné, em seus últimos dias de vida, lutando contra a leucemia, sempre dizia: para todo problema existe uma solução. Lógico que eu me perguntava: como ela pode dizer isso se está morrendo? Talvez eu nunca descubra o real significado dessa frase.

Eu tinha apenas 13 anos quando ela foi vencida pela doença e morreu. As conseqüências foram previsíveis para os outros, mas não para mim. Ainda me lembro das pessoas dizendo para meu pai: é só uma fase rebelde, logo ela voltará ao normal. O que posso dizer? Eles estavam absolutamente errados.

Não gosto de ser melodramática, não gosto de parecer fraca e, principalmente, não gosto do título de “garota problema”, pois não me julgo problemática, apenas mal compreendida. Eu sei, eu sei, todos os rebeldes sem causa falam isso, só que no meu caso é verdade! Posso até não gostar de tudo isso, mas no final das contas... Não dou a mínima para minha má reputação.

Hoje, só me importo com três coisas: minha moto, minha guitarra e meu pai.

***
Próximo Capítulo Aqui!

6 comentários:

Gesi Frota disse...

Começando a ler de novo!!! Deu saudades!!! beijinhos, lunnah!!:D

Michele disse...

Eu não tinha visto o álbum de família, amei ficou muito legal.

Beatriz disse...

Já é a 3ª vez! =)Muito bom mesmo, Lunnah!! Parabéns!

Dani disse...

Lendo pela segunda vez, é a fanfic que eu mais amoo <3 nunca me esqueci *u*

Aline Tondorf disse...

Lendo pela terceira vez. Amoooooo.

Ana Luísa disse...

Devo estar relendo essa fic pela oitava ou nona vez, mas sempre parece a primeira...Oh sdds

Postar um comentário